segunda-feira, fevereiro 27, 2006

É a penúltima canção

Enquanto procurava críticas, ensaios, enfim, textos sobre o filme "Dançando no Escuro", de Lars Von Trier, que revi recentemente, encontrei somente comentários sobre o drama da história, sobre como ele quebrou as regras do grupo que fundou (Dogma 95) com tal filme, sobre a riqueza e ousadia tecnológica usada nas filmagens, mas nada, nada sobre o que o filme realmente é. "Dançando no Escuro" não é somente uma história comovente (realmente comovente), não nos faz derramar rios de lágrimas por ser uma história bonita e violenta ao mesmo tempo, nem é somente um show de ousadia tecnológica em digital. A verdadeira história do filme é uma que vivemos diariamente e que é ignorada por muitos, ou que é abraçada por muitos. É a história da nossa sociedade. Selma (personagem central, interpretada por Björk) não é somente uma mãe que luta, que se nega pelo bem de seu filho, é mais uma das pessoas que sonham e que se vêem encurraladas com seus sonhos, que se vêem obrigadas a entrar num esquema que não concordam, que tentam se manter inocentes e não podem, que são chantageadas e massacradas pelo sistema. É um filme que tenta nos dar esperança, apesar de parecer que nos faz perdê-la, já que a pessoa que parecia ser forte e corajosa durante todo ele se mostra fraca no final. Mas apesar de tudo não podemos condená-la, podemos prestar atenção a sua última canção e as últimas palavras do filme...esta não é a última canção...só se quisermos que seja.

domingo, fevereiro 12, 2006

“Eu só queria ser livre”. A frase sai da boca de uma das personagens centrais de Edukators, massacrada sob uma dívida com um milionário que vai levar 8 anos para pagar. Três jovens em um país de primeiro mundo, sub-embregados e sem convites para a “festa” da Alemanha reunificada estão no centro da trama. O sentimento anti-capitalista dos três salta da tela de forma visceral. A denúncia do acúmulo quase inutilizável de riqueza é feita sem apelos sentimentalóides, sem imagens dramáticas de situações extremas que geram compaixão. O capitalismo não é rejeitado porque não tem “pena” dos pobres, mas por sua natureza intrinsecamente coisificadora, por ser uma máquina de transformar até a rebelião contra ele mesmo em mercadoria (você pode escolher em vitrines os símbolos da rebeldia dos anos 70), pela idiotia dos milhões que passam suas horas livres em frente à TV, pela interdição da liberdade. Apenas algumas fotos no cenário e um diálogo fazem supor que os edukators participaram das grandes manifestações anti-globalização. Expressam a encruzilhada dessa geração: a rejeição ao sistema vem junto com a mais absoluta descrença nas formas institucionalizadas de luta política. Partidos e movimentos tradicionais nem estão no leque de opções dos personagens. A citação à geração pós-68 que, ao apagar das chamas e no desmontar das barricadas concluiu pela ação direta, armada, violenta é clara. Mas os três já são filhos também do fracasso dos 70. Os rebeldes da época viraram ministros e executivos. E é o acaso e o instinto de sobrevivência que os acaba levando ao seqüestro de um deles, obrigando-os ao desvio da rota “pedagógica” e pacífica que pretendiam seguir. As belíssimas paisagens da estrada e do “cativeiro” contrastam com o mundo repressivo e mercantilizado da cidade. A “máquina de oxigênio” é trocada pela cabana na montanha. Em trama paralela, a ligação afetiva e sexual existente entre os três recebe um tratamento de uma sensibilidade incomum. Sem nenhuma estratégia definida e atravessados por um sentimento humanista, o que fazer com o cada vez mais simpático seqüestrado? Os diálogos com ele são reveladores da máquina de consumir energia rebelde que é o capitalismo. Afinal, também foi radical, também fez experiências com drogas, também experimentou a liberdade sexual ... Depois, casou, teve filhos, a razão foi falando mais alto ... Nas falas do executivo o idealismo e a radicalidade dos jovens aparecem como uma fase de um ciclo educativo, uma espécie de preparação para a “vida real”. A encruzilhada em que os três se meteram transforma-se na opção entre o retorno à violência “exemplar” de trinta anos atrás e a rendição incondicional dos dias que correm. Quando rejeitam a primeira saída, parecem condenados à segunda. Mas, assim como para a crise de relacionamento pessoal entre os três, há saídas novas e inesperadas que não a rendição. Edukators não é um filme sobre pessoas boas e más, leais e traidores, com e sem princípios. É sobre um conflito não resolvido, sobre contas que não foram acertadas, sobre um jogo em relação ao qual a violência não é uma componente estranha, sobre uma geração que viu falharem mil saídas, mas quer saídas. Sobre a força das circunstâncias que engolem uns e sobre a força das escolhas dos que não querem ser engolidos. “Algumas pessoas não mudam nunca”. Ainda bem.

Retirei este texto, de Elidio Marques, do site Adoro Cinema: http://adorocinema.cidadeinternet.com.br/filmes/educadores/educadores.htm#Críticas
Acho que Edukators é sim um filome sobre princípios, sobre não abandonar seus princípios...

Entrevista com Hakim Bey na High Times Magazine

High Times - Hakim, de onde você é?

Hakim Bey - Bem, a informação padrão (que é tudo o que falo) é que eu era um poeta da corte um principado sem nome do norte da Índia, que eu fui preso na Inglaterra por um atentado anarquista a bomba e que eu vivo em Pine Barrens, Nova Jersey, em um trailer da Airstream ( tradicional marca americana de trailers). Quando venho a Nova York fico num hotel em Chinatown.

High Times - O que é Zona Autônoma Temporária?

HB - A Zona Autônoma Temporária é uma idéia que algumas pessoas acham que eu criei, mas eu não acho que tenha criado ela. Eu só acho que eu pus um nome esperto em algo que já estava acontecendo: a inevitável tendência dos indivíduos de se juntarem em grupos para buscarem a liberdade. E não terem que esperar por ela até que chegue algum futuro utópico abastrato e pós-revolucionário. A questão é: como os indivíduos maximizam a liberdade sob as situações nos dias de hoje, no mundo real? Eu não estou perguntando como nós gostaríamos que o mundo fosse, nem naquilo em que nós estamos querendo transformar o mundo, mas o que podemos fazer aqui e agora. Quando falamos sobre uma Zona Autônoma Temporária, estamos falando em como um grupo, uma coagulação voluntária de pessoas afins não-hierarquizadas, pode maximizar a liberdade por eles mesmos numa sociedadade atual. Organização para a maximização de atividades prazeirosas sem controle de hierarquias opressivas. Existem pontos na vida de todos que as hierarquias opressivas invadem numa regularidade quase diária: você pode falar sobre educação compulsória, ou trabalho. Você é forçado a ganhar a vida, e o trabalho por si só é organizado como uma hierarquia opressiva. Então a maioria das pessoas, todos os dias, tem que tolerar a hierarquia opressiva do trabalho alienado. Por essa razão, criar uma Zona Autônoma Temporária significa fazer algo real sobre essas hierarquias reais e opressivas - não somente declarar antipatia teórica a essas instituições. Você vê a diferença que eu coloco aqui? No aumento da popularidade do livro, muitas pessoas se confundiram com esse termo e usaram ele como um rótulo para todo o tipo de coisa que ele realmente não é. Isso é inevitável, uma vez que o próprio vírus da frase está solto na rede (para usar metáforas de computadores). Se as pessoas usam erroneamente ele ou não isso não é tão importante, porque o significado está inscrustado no termo. É como um vírus verbal. Ele diz o que significa.

HT - Você pode explicar o terrorismo poético?

HB - Por terorismo poético eu entendo ações não-violentas em larga escala que podem ter um impacto psicológico comparável ao poder de um ato terrorista - com a diferença que o ato é uma mudança de consciência. Digamos que você tem um grupo de atores de rua. Se você chamar o que você esta fazendo de "performance de ruas", você já criou uma divisão entre o artista e a audiência, e você alineou de si mesmo qualquer qualquer possibilidade de colidir diretamente nas vidas diárias da audiência. Mas se você pregar uma peça, criar um incidente, criar uma situação, pode ser possível persuadir as pessoas a participar e a maximizar sua liberdade. É uma estranha mistura de ação clandestina e mantira ( que é a essência da arte) com uma técnica de penetração psicológica de aumento de liberdade, tanto no nível individual quanto social.

Entrevista retirada do site:
http://www.nodo50.org/insurgentes/textos/cultura/14entrevistahakimbey.htm

Terrorismo Poético (TP)

Dançar de forma bizarra durante a noite inteira nos caixas eletrônicos dos bancos. Apresentações pirotécnicas não autorizadas. Land-art, peças de argila que sugerem estranhos artefatos alienígenas espalhados em parques estaduais. Arrombe apartamentos, mas em vez de roubar, deixe objetos Poético-Terroristas. Seqüestre alguém e o faça feliz.
Escolha alguém ao acaso e o convença de que é herdeiro de uma enorme, inútil e impressionante fortuna – digamos, 5 mil quilômetros quadrados na Antártica, um velho elefante de circo, um orfanato em Bombaim ou uma coleção de manuscritos de alquimia. Mais tarde, essa pessoa perceberá que por alguns momentos acreditou em algo extraordinário e talvez se sinta motivada a procurar um modo mais interessante de existência.
Coloque placas de bronze comemorativas nos lugares (públicos ou privados) onde você teve uma revelação ou viveu uma experiência sexual particularmente inesquecível, etc.
Fique nu para simbolizar algo.
Organize uma greve em sua escola ou trabalho em protesto por eles não satisfazerem sua necessidade de indolência e beleza espiritual.
A arte do grafite emprestou alguma graça aos horríveis vagões de metrô e sóbrios monumentos públicos – a arte-TP também pode ser criada para lugares públicos: poemas rabiscados nos lavabos dos tribunais, pequenos fetiches abandonados em parques e restaurantes, arte-xerox sob o limpador de pára-brisas de carros estacionados, slogans escritos com letras gigantes nas paredes de playgrounds, cartas anônimas enviadas a destinatários previamente eleitos ou escolhidos ao acaso (fraude postal), transmissões de rádio piratas, cimento fresco...
A reação do público ou o choque estético produzido pelo TP tem de ser uma emoção pelo menos tão forte quanto o terror – profunda repugnância, tesão sexual, temor supersticioso, súbitas revelações intuitivas, angústia dadaísta – não importa se o TP é dirigido a apenas uma ou várias pessoas, se é “assinado” ou anônimo: se não mudar a vida de alguém (além da do artista), ele falhou.
TP é um ato num Teatro da Crueldade sem palco, sem fileiras de poltronas, sem ingressos ou paredes. Para que funcione, o TP deve afastar-se de forma categórica de todas as estruturas tradicionais para o consumo de arte (galerias, publicações, mídia). Mesmo as táticas da guerrilha Situacionista do teatro de rua talvez já tenham se tornado conhecidas e previsíveis demais.
Uma primorosa sedução praticada não apenas em busca da satisfação mútua, mas também como um ato consciente de uma vida deliberadamente bela – talvez isso seja o TP em seu mais alto grau. Os Terroristas-Poéticos comportam-se como um trapaceiro totalmente confiante cujo objetivo não é dinheiro, mas TRANSFORMAÇÂO.
Não faça TP para outros artistas, faça-o para aquelas pessoas que não perceberão (pelo menos não imediatamente) que aquilo que você fez é arte. Evite categorias artísticas reconhecíveis, evite politicagem, não argumente, não seja sentimental. Seja brutal, assuma riscos, vandalize apenas o que deve ser destruído, faça algo de que as crianças se lembrarão por toda a vida – mas não seja espontâneo a menos que a musa do TP tenha se apossado de você.
Vista-se de forma intencional. Deixe um nome falso. Torne-se uma lenda. O melhor TP é contra a lei, mas não seja pego. Arte como crime; crime como arte.

Capítulo do livro "Caos", de Hakim Bey

Quem viu o filme vai entender!
Beijos

sexta-feira, janeiro 20, 2006

Gente, tenho uma proposta para salvar este blog, já que ele está, digamos assim, quase abandonado pelos antigos, e poucos, leitores...Só quem tem me feito visita é a vovó, mas vó é quase cafá-com-leite, né, vamos combinar?! Tá, tudo bem, eu admito que também estou em falta com meus amiguinhos blogueiros, porém prometo tentar melhorar!
Ok, a proposta é que, para tornar tudo mais animado e interativo e tal, tudo o que virem nas programações de arte que eu divulgo, inclusive cursos, comentem sobre, deixando opiniões, assim eu sei se estou sendo útil e ainda sei o que está acontecendo por aí a fora, pois ando tão sem grana que sair já está virando ficção científica...hihihi

Programação da Semana de 20 a 26 de janeiro

Destaques do Odeon BR
de 20 a 26/1
Programação Especial de Janeiro
confira a programação

de 20 a 26/1
ARRASA-QUARTEIRÕES
Grandes Bilheterias do Cinema em 2005
confira a programação

Sábado (21/1)
22h30
Pré-Estréia: Boa Noite Boa Sorte!, de George Clooney

Quarta (25/1)
20h30
CACHAÇA CINEMA CLUBE

Confira a nova programação do Odeon BR no site: www.estacaovirtual.com/odeonbr

Estréias
Maldito Coração The Heart Is A Deceitful Above All Things, de Asia Argento. Baseado no romance homônimo de J. T. LeRoy.

Sobre Pais e Filhos Winter Solstice, de John Sternfeld. Com Anthony LaPaglia, Aaron Stanford, Mark Webber, Allison Janney, Ron Livingston.

Extras
confira o site de SOBRE PAIS E FILHOS, de John Sternfeld.

Espaço Unibanco
Sala 1:
A Marcha dos Pingüins
Dublado: 13h, 14h45, 16h30
Legendado: 18h15, 20h, 21h45

Sala 2:
As Chaves da Casa
13h, 15h10, 19h20, 21h30

Apenas um Beijo
17h15

Sala 3:
Soy Cuba, O Mamute Siberiano
14h15, 16h, 19h30, 21h15

Maria Bethânia: Música É Perfume
17h45

Estação Botafogo
Sala 1:
Maldito Coração
14h, 16h, 20h, 22h

Impulsividade
18h

Sala 2:
Quem Somos Nós?
13h30, 17h30, 21h30

Cinema, Aspirina e Urubus
15h40, 19h40

Sala 3:Vinicius
13h, 15h10, 17h20, 19h30, 21h40

Estação Ipanema
Sala 1:
A Marcha dos Pingüins
Dublado: 13h40, 15h20, 17h
Legendado: 18h40, 20h20, 22h

Sala 2:
As Chaves da Casa
13h, 17h30, 19h40, 21h45

Vinicius
15h10

Estação Paissandú
Sobre Pais e Filhos
14h10, 17h50, 19h40

Tapas
16h

O Jardineiro Fiel
21h30

Estação Barra Point
Sala 1:
Maldito Coração
13h50, 17h40, 21h30

As Chaves da Casa
15h40, 19h30

Sala 2:
Vinicius
13h15, 17h30, 21h45

Apenas um Beijo
15h30, 19h45

Estação Paço
Maria Bethânia: Música É Perfume
13h20

Os Produtores
14h50

Impulsividade
17h10

Vinicius
18h50

quinta-feira, janeiro 12, 2006

Cursos, exposições, concursos, filmes...

Curso de História do Cinema Brasileiro - Módulo 2:
O Cineclube Tela Brasilis, com apoio do Grupo Estação e do Odeon BR, abre inscrições para o Módulo 2 do Curso de História do Cinema Brasileiro. As aulas serão ministradas por Hernani Heffner (professor e pesquisador da Cinemateca do MAM) com projeção de filmes em película, seguindo o formato e dando continuidade ao Módulo 1 (junho a dezembro de 2005). O período a ser estudado no Módulo 2 é do final da década de 1940 aos dias de hoje. As aulas serão sempre aos sábados, de 8h30 às 13h00, no Odeon BR; tendo início no dia 21/01 e terminando no dia 26/08.
Inscrições:
Não é necessário ter cursado o Módulo 1 para se inscrever no Módulo 2. As inscrições custam apenas R$ 70,00 (taxa única), não havendo cobrança de mensalidade. Para se inscrever basta comparecer ao Odeon com R$ 70,00 (dinheiro ou cheque) nos seguintes dias:
Sábado - 14/jan - de 14h às 17h
Terça - 17/jan - de 12h às 15h
Quarta - 18/jan - de 17h às 20h

Para mais informações, envie um e-mail para o Tela Brasilis (HYPERLINK"mailto:telabrasilis@cinestesia.com.br"telabrasilis@cinestesia.com.br)

Cineclube Tela Brasilis
Comunidade: HYPERLINK"http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=1807860"www.orkut.com/Community.aspx?cmm=1807860Blog: HYPERLINK"http://www.telabrasilis.blogspot.com/"www.telabrasilis.blogspot.com Fotolog: HYPERLINK"http://www.fotolog.net/telabrasilis"www.fotolog.net/telabrasilis
___________________________________________________________________
O Ator de Cinema e Televisão

Walter Lima Jr
Cineasta e diretor de TV. Dirigiu os filmes: "A Ostra e o Vento"; "Ele, o Boto"; "Inocência"; "A Lira do Delírio"; "Menino de Engenho", as mini-séries "Meu Marido"; "Capitães de Areia" e "Chatô, Rei do Brasil"; o telefilme "Crime Nobre"; a peça teatral "Dois na Gangorra"; entre outros. Atualmente está em fase de finalização do filme "Os Desafinados".

Objetivo
Técnicas de aproximação do ator com a câmera: a questão da credibilidade. A criação do personagem de dentro para fora. Improvisação e criação de personagens e sua sobrevivência diante da câmera. Os exercícios práticos serão gravados e analisados.

54 horas/ 18 aulas
Início: 18/01 a 23/02/06
Aulas: 2ªs, 4ªs e 6ªs, das 10h30 às 13h30
Valor: 2 parc. de 365,00 + 60 de mat. Ou 15% à vista (620,00 + 60,00 de mat.)

Cenografia e Arte no Cinema

Vera Hamburger
Formada em Arquitetura pela FAU USP, vem colaborando em produções cinematográficas nacionais desde 1987. Fez a cenografia de filmes como “A Ostra e o Vento” e “O Monge e a filha do Carrasco”, de Walter Lima Jr., “Amor e Cia”, de Helvécio Ratton, “Kenoma” de Eliane Caffé, “Lamarca” de Sérgio Resende, a direção de arte (em parceria com Clóvis Bueno) do “Castelo Rá-tim-bum, o filme”, de Cao Hambúrguer, “Carandiru” de Hector Babenco, “Cafundó”, de Paulo Betti e Clóvis Bueno, ”Carnaval”, de Cao Hamburger e “Solo Dios Sabe”, de Carlos Bolado.

Objetivo
Através da análise de recentes produções brasileiras, discutir o papel da direção de arte e cenografia na estrutura de um filme, o processo de criação, execução e filmagem, alternadamente com o exercício prático de desenvolver projetos de cenários a partir de um texto previamente selecionado, através de desenhos, colagens ou maquetes.

30 horas/10 aulas
Início: 17/01 a 16/02/06
Aulas: 3ªs e 5ªs, das 19h às 22h
Valor: 2 parc. de 215,00 + 60 de mat. Ou 15% de desconto à vista (365,00 + mat. 60,00 )

Operação de Câmera de Vídeo Profissional

Flávio Zangrandi
Fotógrafo e Operador de câmera. Realiza trabalhos em cinema, vídeo e TV utilizando os mais variados equipamentos. Filmou em HD (High Definition) o longa inédito "Maria, Mãe do Filho de Deus" e o documentário "Justiça". Outros trabalhos realizados: "Paulinho da Viola - Meu Tempo é Hoje", "O Homem do Ano", "Futebol", "Os Carvoeiros", "Acústico Rita Lee", "Brasil por Natureza". Atualmente é câmera contratado da Conspiração Filmes.

Objetivo
Expor noções de direção de fotografia e operação de câmera, avaliando os equipamentos e acessórios. Mostrar como se monta, organiza e utiliza um equipamento de câmera para externa nos sistemas Beta e DV. Noções do uso de Kits de luz e de captação de áudio para Beta e DV, além de todas as etapas de produção relacionadas com a direção de fotografia.

36 horas/ 12 aulas
Início: 23/01 a 17/02/06
Aulas: 2ªs, 4ªs e 6ªs, das 19h às 22h
Valor: 2 parc. de 275,00 + 60,00 de mat. Ou 15% de desc. à vista (467;00 + 60 de mat.)

Roteiro de Cinema e TV

Cláudio Mac Dowell
Realizador de cinema e diretor de TV. Foi professor e chefe do departamento de roteiro da Escuela Internacional de Cyne Y TV de Cuba. Assistente de Gabriel Garcia Marques na Oficina para Jovens Escritores. Seu filme "O Toque do Oboé" ganhou vários prêmios e participou de mais de 20 Festivais Internacionais.

Objetivo
Esclarecer a compreensão essencial acerca dos elementos que estruturam a narrativa dramática, a partir de um ponto de vista anti-acadêmico. Desenvolvimento de roteiros pelos participantes.

32 horas/ 14 aulas
Início: 16/01 a 15/02/06
Aulas: 2ªs, 4ªs e 6ªs, das 19h30 às 22h
Valor: 2 parc. de 215,00 + 60,00 de mat. Ou 15% de desc. à vista (365,00 + 60 de mat.)

Roteiro Avançado

Alberto Salvá
Diretor e Roteirista de Cinema e TV. Autor de 20 roteiros de longa-metragem e dirigiu outros 10 filmes, entre eles “Um Homem sem Importância”, “Ana, A Libertina”, “A Menina do Lado”. Na TV Globo, escreveu e dirigiu vários especiais como Globo Repórter, Caso Especial, entre outros.

Objetivo
Realizar um laboratório para desenvolver a capacidade do aluno de tirar as idéias da cabeça e colocá-las no papel de modo organizado. Conhecer os fundamentos da Dramaturgia e técnicas de construção de texto. Viabilizar as idéias e transformá-las em Roteiro. Aulas ilustradas com trechos de filmes que exemplificarão as soluções dramatúrgicas para diversos gêneros como drama, comédia, melodrama, etc. O Curso avançado é recomendável para quem já fez um Curso de Iniciante em Roteiro.

36 horas/ 12 aulas
Início: 18/01 a 22/02/06
Aulas: 2ªs e 4ªs, das 10h30 às 13h30
Valor: 2 parc. de 240,00 + 60 de mat. Ou 15% de desc. à vista (408,00 + 60,00 de mat.)

Produção de Cinema

Marta Passos
Produtora executiva dos filmes: “O Vestido”, “Lua de Cristal”, “Sol de Verão”, da mini série “Zumbi dos Palmares”; diretora de produção de “Pagú”, “Sombras de Julho”, “Doces Poderes”, “Uma Aventura do Zico”, séries: “Heróis de Todo Mundo”, “Mojubá”. Participação de estagiários escolhidos em cursos anteriores nos filmes “Tributo a Nelson Gonçalves”, “Xuxa Requebra”, “Os filhos de Nelson”.

Objetivo
Desvendar o processo prático da produção, para que o futuro estagiário sinta-se integrado e torne-se, efetivamente, um membro da equipe do filme. Teoria e prática: pré-produção, preparação, filmagem, finalização e comercialização; análise técnica, locações, preparação do platô, planejamento de filmagem, de transporte, de alimentação, autorizações, contratação de serviços, segurança, equipamentos, visita a estúdios e locações. Em cada curso será desenvolvido um projeto cinematográfico pelos alunos.

36 horas/ 12 aulas
Início: 17/01 a 23/02/06
Aulas: 3ªs e 5ªs, das 19h às 22h
Valor: 2 parc. de 240,00 + 60,00 de mat. Ou 15% de desc. à vista ( 408,00 + 60,00 de mat.)

Inscrições Abertas
Horário de atendimento: 15h às 20h
Vídeo Fundição/Arcos Digital Filmes – Rua dos Arcos, 24 a 50 – Fundição Progresso - Lapa
Tels: 2532-4308 / 3903-6590
videofundicao@openlink.com.br
___________________________________________________________________
7º Salão do Mar - inscrições abertas
Já estão abertas as inscrições para o 7º Salão do Mar que a Prefeitura de Vitória promoverá entre 28 de abril a 27 de julho do próximo ano. Em 2006, o Salão ganha abrangência nacional. Por estar incluído nas comemorações dos 100 anos do Porto de Vitória, a exposição será no Galpão 5 da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), localizado no Centro da cidade de Vitória.
O regulamento, ficha de inscrição e imagens do espaço estão disponíveis no site da Prefeitura de Vitória: http://www.vitoria.es.gov.br/secretarias/cultura/home.htm e mais informações podem ser obtidas por telefone (27 - 3381-6958) ou e-mail (casaportosemc@yahoo.com.br). O tema da mostra é o mar e serão aceitas inscrições de obras de cunho contemporâneo em todos os campos das artes visuais.
O 7º Salão do Mar vai conferir três prêmios, cada um no valor de R$ 6.000,00, e um prêmio de Júri Popular, no valor de R$ 1.200,00. Todos os artistas selecionados receberão um Prêmio de Participação, cada um no valor de R$ 1.000,00. Durante a mostra também serão realizadas atividades em outras áreas culturais, visitas guiadas e oficinas de arte.
Cronograma
Inscrição - Até 17 de fevereiro
Seleção - 3 e 4 de março.
Comunicação aos selecionados - 6, 7 e 8 de março
Entrega e montagem das obras - 3 a 8 de abril
Abertura - 28 de abril
Divulgação da premiação - 28 de abril
Encerramento - 21 de julhoRetirada das obras - 22 a 26 de julho

inscrições abertas- UniversidArte XIV
A Universidade Estácio de Sá abriu as inscrições para a participação na exposição UniversidArte XIV, que acontecerá de maio a setembro de 2006. Desde sua primeira realização, em março de 1996, foram expostas obras de 2.688 artistas, que transformaram salas, corredores, jardins e halls das unidades da Universidade em galerias, possibilitando um intenso convívio dos alunos, professores, funcionários e visitantes com a arte contemporânea.
A mostra conferirá dois prêmios: O Prêmio UniversidArte no valor de R$1.500,00 (um mil e quinhentos reais) ao artista escolhido em eleição pelos corpos docente, discente e administrativo. Paralelamente, um júri formado por diretores de centros culturais e críticos de arte indicará o ganhador do Prêmio Universidade Estácio de Sá, no valor de R$3.500,00 (três mil e quinhentos reais) e selecionará 10 artistas para exposição individual em nossas galerias no ano de 2007.
Cada artista poderá inscrever-se com dois trabalhos, que deverão ser entregues até 25 de março de 2006, na Rua Dona Cecília nº 25 - Rio Comprido.
Mais informações pelos telefones (0XX21) 2503-7078/7326

Fala de Artista - Exposição Limite como Potência
FALA DE ARTISTA NO MNBA Integrando as comemorações do aniversário do MNBA na sexta-feira dia 13 de janeiro será realizada uma conversa com os artistas participantes da exposição Limite Como Potência: Arthur Omar, Cildo Meireles, Chico Fernandes, Daniel Senise, Laura Lima, Marta Pires Ferreira, Rosana Ricalde e Walter Goldfarb.
A exposição Limite Como Potência faz parte da Mostra Rio de Arte Sem Barreiras realizada pela FUNARTE.
Sexta-feira, 13 de janeiro de 2006 às 16h - entrada franca

EXPOSIÇÃO PRORROGADA ATÉ DIA 22 DE JANEIRO DE 2006
Na arte, mobilidade ou imobilidade, silêncio e som, visível e não-visível, razão e desrazão são campos reversíveis: uma limitação pode ser justamente um ponto de ruptura, pois o artista não hierarquiza suas fontes ou referências. Limite como Potência persegue a quebra das referências artísticas tradicionais: um processo que já é próprio da arte contemporânea.A cegueira que provoca uma visualidade inesperada; a psique fragmentada que refaz o mundo tecendo nomes, vestimentas e uma coleção de pequenos objetos; a pulsação inaudível que dá ao som densidade física, ampliado silenciosamente nas membranas do corpo, são limites transformados em potência – como a própria arte –, que constrói através da superação de barreiras.

Museu Nacional de Belas Artes
Av. Rio Branco, 199 - Centro, Rio de Janeiro, RJTel: (21) 2240-0068 - Fax:(21) 2262-6067
Horário de visitação: Terça a sexta das 10h às 18h - Sábados, domingos e feriados das 14h às 18h
Entrada: R$ 4,00 - Estudantes R$ 1,00.
Entrada franca para estudantes da rede pública e maiores de 65 anos.
Grátis aos domingos

inscrições abertas - Projeto ARTES VISUAIS 2006 - CC São Francisco
Inscrições até 3 de fevereiro de 2006
Centro Cultural de São FranciscoSetor de Arte e CulturaPraça São Francisco, s/n, Centro, João Pessoa - PB58010-650
tel.: 83-3218-4505 ccsaofrancisco@uol.com.br

As propostas podem ser inscritas até o dia 3 de fevereiro de 2006, devendo seguir o edital e regulamento do Projeto. As propostas apresentadas serão submetidas à avaliação de uma Comissão de Seleção e Curadoria, em fevereiro, estando prevista a realização de pelo menos 6 (seis) exposições durante o ano de 2006. Poderão ser apresentadas propostas conceituais e plásticas nas diversas modalidades como a pintura, escultura, gravura, fotografia, artes gráficas, multimídia, instalações, performances, etc., com a orientação de sempre buscar a interação com os espaços do Convento.
Informações, fichas de inscrição, juntamente com o edital do Projeto poderão ser obtidos na portaria do Centro Cultural de São Francisco (83-3218-4505), de terça a domingo, ou pedido através do e-mail: ccsaofrancisco@uol.com.br .O material poderá ser também obtido na UFPB, na Coordenadoria de Extensão Cultural da PRAC (térreo do prédio da Reitoria), ou ainda, na FUNJOPE, na Praça Antenor Navarro, s/n – Varadouro.
___________________________________________________________________
Mercado Odeon - sábado, dia 14 de Janeiro

PROGRAMAÇÃO
12h
Feijoada e Brunch do Ateliê Culinário no Café Odeon BR

11h
Matinê - Pré-estréia: Nanny McPhee - A Babá Encantada, de Kirk Jones

12h às14h
Música Clássica - Quarteto de Cordas

14h
Manderlay, de Lars Von Trier

14h às17h
Miquelina desfila a história do biquini nas areias da Cinelândia
16h40
Soy Cuba - O Mamute Siberiano, de Vicente Ferraz

17h
Troca Troca - troque aquilo que você não quer por algo que você deseja muito

18h30
Soy Cuba - O Mamute Siberiano, de Vicente Ferraz

20h30
Pré-estréia: Maldito Coração, de Asia Argento

18h
Pocket Show - Jonas Sá

19h
Bate-papo na Livrolândia - Propostas para samba enredo: Rio de Janeiro, Daspu para o mundo. Convidados: Ernesto Neto, Fausto Fawcett, Carlos Lessa, entre outros.

• Cinema pela metade do preço
• Compre no Mercado Odeon e Ganhe 50% de desconto no Ingresso do Cinema Odeon BR
• Rádio Odeon •Com Chacal, Tatjana Vereza e DJ Jorge Luiz
Inscreva-se no Troca-troca
• Sorteio de tatuagens do Radha Tattoo Shop
• 3 Marias
• A Colecionadora
• aMargarida
• Anime Rio Store
• Ateliê das Caipiras
• Ateliê Marido Mulher
• QRIA • Beijeosapo
• Berinjela
• Brechó Arte 70
• D!versa
• Dantes
• Denis Linhares
• Devassas.com
• Favela Hype
• Filhas da Mãe
• Flor de Luz
• Iluminada Carioca
• Afro Reggae
• Oficina
• Origem Jogos
• Outros Brasis
• Projeto Mandioca
• MKD
• Serelepe
• Superbacana
• Urbanóide
• Zazu
• Manufato
• Tio Paulo

• ENTRADA FRANCA •
Praça da Cinelândia (em frente ao Cinema Odeon BR)

quinta-feira, dezembro 29, 2005

Feliz ano novo!!!

Bom, viajo amanhã, então resolvi passar aqui hoje para deixar minha última dica de 2005, esta é só a primeira para 2006...Feliz ano novo!

O Ator de Cinema e Televisão

Walter Lima Jr
Cineasta e diretor de TV. Dirigiu os filmes: "A Ostra e o Vento"; "Ele, o Boto"; "Inocência"; "A Lira do Delírio"; "Menino de Engenho", as mini-séries "Meu Marido"; "Capitães de Areia" e "Chatô, Rei do Brasil"; o telefilme "Crime Nobre"; a peça teatral "Dois na Gangorra"; entre outros. Atualmente está em fase de finalização do filme "Os Desafinados".

Objetivo
Técnicas de aproximação do ator com a câmera: a questão da credibilidade. A criação do personagem de dentro para fora. Improvisação e criação de personagens e sua sobrevivência diante da câmera. Os exercícios práticos serão gravados e analisados.

54 horas/ 18 aulas
Início: 11/01 a 20/02/06
Aulas: 2ªs, 4ªs e 6ªs, das 10:30 às 13:30hs

Cenografia e Arte no Cinema

Vera Hamburger
Formada em Arquitetura pela FAU USP, vem colaborando em produções cinematográficas nacionais desde 1987. Fez a cenografia de filmes como “A Ostra e o Vento” e “O Monge e a filha do Carrasco”, de Walter Lima Jr., “Amor e Cia”, de Helvécio Ratton, “Kenoma” de Eliane Caffé, “Lamarca” de Sérgio Resende, a direção de arte (em parceria com Clóvis Bueno) do “Castelo Rá-tim-bum, o filme”, de Cao Hambúrguer, “Carandiru” de Hector Babenco, “Cafundó”, de Paulo Betti e Clóvis Bueno, ”Carnaval”, de Cao Hamburger e “Solo Dios Sabe”, de Carlos Bolado.

Objetivo
Através da análise de recentes produções brasileiras, discutir o papel da direção de arte e cenografia na estrutura de um filme, o processo de criação, execução e filmagem, alternadamente com o exercício prático de desenvolver projetos de cenários a partir de um texto previamente selecionado, através de desenhos, colagens ou maquetes.

30 horas/10 aulas
Início: 17/01 a 16/02/06
Aulas: 3ªs e 5ªs, das 19:00 às 22:00hs

Operação de Câmera de Vídeo Profissional

Flávio Zangrandi
Fotógrafo e Operador de câmera. Realiza trabalhos em cinema, vídeo e TV utilizando os mais variados equipamentos. Filmou em HD (High Definition) o longa inédito "Maria, Mãe do Filho de Deus" e o documentário "Justiça". Outros trabalhos realizados: "Paulinho da Viola - Meu Tempo é Hoje", "O Homem do Ano", "Futebol", "Os Carvoeiros", "Acústico Rita Lee", "Brasil por Natureza". Atualmente é câmera contratado da Conspiração Filmes.

Objetivo
Expor noções de direção de fotografia e operação de câmera, avaliando os equipamentos e acessórios. Mostrar como se monta, organiza e utiliza um equipamento de câmera para externa nos sistemas Beta e DV. Noções do uso de Kits de luz e de captação de áudio para Beta e DV, além de todas as etapas de produção relacionadas com a direção de fotografia.

36 horas/ 12 aulas
Início: 11/01 a 06/02/06
Aulas: 2ªs, 4ªs e 6ªs, das 19:00 às 22:00hs

Roteiro de Cinema e TV

Cláudio Mac Dowell
Realizador de cinema e diretor de TV. Foi professor e chefe do departamento de roteiro da Escuela Internacional de Cyne Y TV de Cuba. Assistente de Gabriel Garcia Marques na Oficina para Jovens Escritores. Seu filme "O Toque do Oboé" ganhou vários prêmios e participou de mais de 20 Festivais Internacionais.

Objetivo
Esclarecer a compreensão essencial acerca dos elementos que estruturam a narrativa dramática, a partir de um ponto de vista anti-acadêmico. Desenvolvimento de roteiros pelos participantes.

32 horas/ 14 aulas
Início: 16/01 a 15/02/06
Aulas: 2ªs, 4ªs e 6ªs, das 19:30 às 22:00hs

Roteiro Avançado

Alberto Salvá
Diretor e Roteirista de Cinema e TV. Autor de 20 roteiros de longa-metragem e dirigiu outros 10 filmes, entre eles “Um Homem sem Importância”, “Ana, A Libertina”, “A Menina do Lado”. Na TV Globo, escreveu e dirigiu vários especiais como Globo Repórter, Caso Especial, entre outros.

Objetivo
Realizar um laboratório para desenvolver a capacidade do aluno de tirar as idéias da cabeça e colocá-las no papel de modo organizado. Conhecer os fundamentos da Dramaturgia e técnicas de construção de texto. Viabilizar as idéias e transformá-las em Roteiro. Aulas ilustradas com trechos de filmes que exemplificarão as soluções dramatúrgicas para diversos gêneros como drama, comédia, melodrama, etc. O Curso avançado é recomendável para quem já fez um Curso de Iniciante em Roteiro.

36 horas/ 12 aulas
Início: 11/01 a 20/02/06
Aulas: 2ªs e 4ªs, das 10:30 às 13:30hs

Produção de Cinema

Marta Passos
Produtora executiva dos filmes: “O Vestido”, “Lua de Cristal”, “Sol de Verão”, da mini série “Zumbi dos Palmares”; diretora de produção de “Pagú”, “Sombras de Julho”, “Doces Poderes”, “Uma Aventura do Zico”, séries: “Heróis de Todo Mundo”, “Mojubá”. Participação de estagiários escolhidos em cursos anteriores nos filmes “Tributo a Nelson Gonçalves”, “Xuxa Requebra”, “Os filhos de Nelson”.

Objetivo
Desvendar o processo prático da produção, para que o futuro estagiário sinta-se integrado e torne-se, efetivamente, um membro da equipe do filme. Teoria e prática: pré-produção, preparação, filmagem, finalização e comercialização; análise técnica, locações, preparação do platô, planejamento de filmagem, de transporte, de alimentação, autorizações, contratação de serviços, segurança, equipamentos, visita a estúdios e locações. Em cada curso será desenvolvido um projeto cinematográfico pelos alunos.

36 horas/ 12 aulas
Início: 12/01 a 20/02/06
Aulas: 3ªs e 5ªs, das 19:00 às 22:00

VÍDEO FUNDIÇÃO / ARCOS DIGITAL FILMES
videofundicao@openlink.com.br
arcosdigital@br.inter.net
2532-4308 (Inscrições de seg a sex - 14h às 20h)
Fundição Progresso - Rua dos Arcos, 24 a 50 - Lapa - RJ

domingo, dezembro 25, 2005

Feliz Natal!!!

Opa, post de natal não pode vir sem presente, por isso, aí vai a última programação do ano, mas sem grilo...ano que vem tem mais!

Programação da Semana de 23 a 29 de dezembro de 2005

Destaques do Odeon BR
Melhores do Ano 2005 - destaques da mostra:
Herói• • 24 (SÁB) 18h30 • 26(SEG) 20h30

Bom dia, noite• 29 (QUI) 14h • 30 (SEX) 16h30 • 1/1 (DOM) 18h

A menina santa• 28 (QUA) 20h30 - sessão cineclube • 29 (QUI) 16h • 30 (SEX) 18h30 • 1/1 (DOM) 16h

O fim e o princípio• 29 (QUI) 18h • 30 (SEX) 20h30 • 31 (SÁB) 14h

Confira a nova programação do Odeon BR no site: www.estacaovirtual.com/odeonbr

Estréias
Apenas um Beijo Ae Fond Kiss, de Ken Loach. Melhor Filme pelo Júri Ecumênico e pelo Guia de Cinemas de Arte da Alemanha no Festival de Berlim 2004. CÉSAR de Melhor Filme da União Européia de 2005.

Maria Bethânia: Música É Perfumede Georges Gachot. Com Maria Bethânia, Nana Caymmi, Miúcha, C. Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil.Exclusivamente no Circuito Estação!

Extras
Confira o site de APENAS UM BEIJO, de Ken Loach

Odeon BR
de segunda (12/12) a domingo (1/01):
Os Melhores Filmes de 2005
confira a programação

Sessão Cineclube Especial - os Melhores Filmes de 2005:
A Menina Santa
Quarta (28/12) às 20h30

Espaço Unibanco

Sala 1:
Maria Bethânia: Música É Perfume
13h (exc 25/12), 14h45 (exc 25/12), 16h30, 18h15, 20h (exc 24/12), 21h45 (exc 24/12)

Sala 2:
Apenas um Beijo
13h30 (exc 25/12), 15h30, 17h30, 19h30 (exc 24/12), 21h30 (exc 24/12)

Sala 3:
Sou Feia, Mas Tô Na Moda
13h (exc 25/12), 16h, 19h, 22h (exc 24/12)

Quase um Segredo
14h15 (exc 25/12), 17h15, 20h15 (exc 24/12)

Estação Botafogo
Sala 1:
Vinicius
14h20 (exc 25/12), 16h40, 19h (exc 24/12), 21h20 (exc 24/12)

Sala 2:
Quem É Morto Sempre Aparece
14h (exc 25/12), 18h, 22h (exc 24/12)

Cidade Baixa
16h, 20h (exc 24/12)

Sala 3:
Cinema, Aspirina e Urubus
13h40 (exc 25/12), 15h40, 17h40, 19h40 (exc 24/12), 21h40 (exc 24/12)

Estação Ipanema
Sala 1:
Maria Bethânia: Música É Perfume
13h (exc 25/12), 14h40 (exc 25/12), 16h20, 20h20 (exc 24/12), 22h (exc 24/12)

Vinicius
18h

Sala 2:
Vinicius
13h20 (exc 25/12)

Apenas um Beijo
15h40, 17h40, 19h40 (exc 24/12), 21h40 (exc 24/12)

Estação Paissandú
Maria Bethânia: Música É Perfume
14h (exc 25/12), 17h50, 21h40 (exc 24/12)

Quem Somos Nós?
15h40, 19h30 (exc 24/12)

Estação Barra Point
Sala 1:
Maria Bethânia: Música É Perfume
13h30 (exc 25/12), 17h30, 21h40 (exc 24/12)

Vinicius
15h10, 19h20 (exc 24/12)

Sala 2:
Vinicius
13h20 (exc 25/12), 17h40

Apenas um Beijo
15h40, 20h (exc 24/12), 22h (exc 24/12)

Estação Paço*
Quem É Morto Sempre Aparece
13h20

Flores Partidas
15h10

Beijos e Tiros
17h

O Jardineiro Fiel
18h50

*Sábado (24/12) e Domingo (25/12) o cinema estará fechado

sexta-feira, dezembro 16, 2005

FÉRIAS!!!

Estou de férias, o show do Pearl Jam foi M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O e aí vai a programação da semana para vocês...

Programação da Semana de 16 a 22 de dezembro de 2005

Destaques do Odeon BR
de 12/12 a 1/1
Seleção dos Filmes de 2005 mais votados no site do Estação:programação

As inscrições dos cursos gratuitos do Nós do Cinema estão abertas:leia mais

Saiu o resultado da promoção Natal sem Fome 2005. Confira os sorteados!

Quarta - 21/12
Sessão Cineclube 20h30: Brown Bunny, de Vincent Gallo

Confira a nova programação do Odeon BR no site: www.estacaovirtual.com/odeonbr

Estréias
Quem É Morto Sempre ApareceThe Big White, de Mark Mylod. Com Robin Williams, Woody Harrelson, Holly Hunter, Alison Lohman, Tim Blake Nelson, Giovanni Ribisi.

Sou Feia, Mas Tô Na Modade Denise Garcia. Com Tati Quebra Barraco, Deise da Injeção, Dj Malboro, Mister Catra, Gaiola das Popozudas.

Especiais
ANUNCIE no site do Estação!saiba mais

Extras
PROFESSOR VAI DE GRAÇA AO CINEMA
programação especial de férias
QUASE UM SEGREDO de Jacob Aaron Estes
Quinta, 22 de dezembro às 14h
Espaço Unibanco de Cinema

Odeon BR
Sou Feia, Mas Tô Na Moda13h30, 16h50, 20h10

de segunda (12/12) a domingo (1/01):
Os Melhores Filmes de 2005 - confira a programação

Sessão Cineclube Especial - os Melhores Filmes de 2005:
Brown BunnyQuarta (21/12) às 20h30

Espaço Unibanco
Sala 1:
Quem É Morto Sempre Aparece13h, 15h10, 17h20, 19h30, 21h40

Sala 2:
Vinicius14h20, 16h40, 19h, 21h20

Sala 3:
Quase um Segredo14h, 16h, 18h, 20h, 22h

Estação Botafogo
Sala 1:
Sou Feia, Mas Tô Na Moda14h, 15h30, 17h, 18h30, 20h, 21h30

Sala 2:
Heróis Imaginários13h50, 19h50

Cidade Baixa15h50, 21h50

Bens Confiscados17h50

Sala 3:
Cinema, Aspirina e Urubus13h40, 15h40, 17h40, 19h40, 21h40

Estação Ipanema
Sala 1:
Sou Feia, Mas Tô Na Moda13h30, 16h50, 20h10

Quase um Segredo15h, 18h20

Maria Bethânia: Música É Perfume
Pré-Estréias todos os dias às 21h40

Sala 2:
Quem É Morto Sempre Aparece13h20, 15h30, 17h40, 19h50, 22h

Estação Paissandú
Vinicius14h40, 19h10

Quem Somos Nós?17h

Maria Bethânia: Música É Perfume
Pré-Estréias todos os dias às 21h30

Estação Barra Point
Sala 1:
Vinicius13h20, 17h30, 21h40

Quase um Segredo15h40, 19h50

Sala 2:
Quem É Morto Sempre Aparece13h30, 17h20, 21h20

Beijos e Tiros15h20, 19h20

Estação Paço
Uma Vida Iluminada13h20

Marcas da Violência15h10

Flores Partidas17h

O Jardineiro Fiel18h50